MINHA VIDA

MINHA VIDA
NOSSO MONTINHO PERFEITO

NOS ACOMPANHE!!!

Quantos passaram por aqui

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

12 DICAS PARA ENFRENTAR A UTI NEONATAL

Imaginar que existe alguma possibilidade do seu filho ir para a UTI Neonatal, após o parto dá desespero, né? Mas infelizmente, algumas vezes acontece, por alguma intercorrência, que somente a UTI pode resolver.
No caso de uma gestação quadrigemelar, essa possibilidade é a mais pura realidade, que a gente já é avisada assim que recebe o exame de POSITIVO e prepara durante todo o pré-natal.
Para quem está nesse momento, já sabe que vai passar (como no meu caso, por exemplo) ou conhece alguém que precise dessas ajudas, listei algumas dicas para ajudar a enfrentar esse período de uma maneira mais leve.

1 – A primeira impressão, sempre será pior que a realidade, independente da gravidade do problema. Os sensores, tubos, acessos, monitores, fios, assustam.

Calma, no pele a pele, com dois monitores e todos os fios
2 – Os monitores disparam muitas vezes por dia. Isso é normal, o que importa são os números de controle que estão no visor. A enfermeira virá com calma, você irá se desesperar, mas em poucos dias, estará controlando sozinha.

3 – Seja simpática com todos que puder você passará grande parte do seu tempo lá e eles cuidarão do seu bebê. (essa dica não é exclusiva para a UTI, ser simpática é sempre bom).

4 – Procure se relacionar com as outras mães, vocês estão passando pelo mesmo momento, esse apoio é muito positivo.

5 – Verifique se o hospital que você está, tem área de convivência para as mães de UTI, existem atividades muito interessantes de terapia, dicas, orientações e até massagem.

6 – Não se preocupe, você não é a única que vai chegar e correr para o prontuário, antes de ver o bebê, para saber sobre a última atualização do médico. Principalmente do caso de baixo peso, quando vamos conferir cada grama que ganham.

7 – Entenda que o bebê É SEU!!! Por mais maluca que possa parecer essa dica, isso acontece e aconteceu comigo, muitas vezes perguntei se podia tocá-los. A separação por um acrílico, o toque pelo buraco, o pouco contato e a intimidade e segurança das enfermeiras com o bebê, faz com que a gente se sinta distante. É seu e o contato é importante!

8 – Inicie o quanto antes o pele a pele. Converse com seu médico sobre isso.

9 – Não se cobre sobre o leite. Estimule bastante, frequente o banco de leite e faça ordenhas nos mesmos intervalos que o b



ebê mamaria. Se não der por muito tempo, não tem problema, é importante que você esteja tranquila e segura. O bebê está bem cuidado e não irá passar fome.

Aprendendo com o JP, primeira troca de roupa!
10- Aprenda TUDO o que puder com as enfermeiras! Aproveite esse momento para entrar na rotina delas, isso ajuda muito. Também teste com elas para ganhar a mesma praticidade nos banhos e trocas.



11 – Não fique 100% do tempo dentro do leito, você precisa se distrair e descansar um pouco. De tempos em tempos, dê uma volta, saia da UTI (de preferencia do hospital), para voltar renovada.

dia da alta, depois de chorar na despedida, a felicidade



12 – Você NÃO é louca, não se preocupe!!! Você vai esperar desesperadamente pelo dia da alta, mas irá chorar e desejar (loucamente) levaras enfermeiras e os monitores.



Com o passar dos dias, você irá se acostumar com a rotina, o ambiente, o cheiro e os barulhos. A UTI deixa de ser um bicho de 7 cabeças, um lugar que impressiona e passa a ser sua fonte de esperança. A cada dia, após a conferida no prontuário médico, a cada relatório com um pontinho que seja positivo, 1 grama adquirido, 1 ml a mais na alimentação, sua esperança se renova e você ganha forças para enfrentar tudo de novo.