MINHA VIDA

MINHA VIDA
NOSSO MONTINHO PERFEITO

NOS ACOMPANHE!!!

Quantos passaram por aqui

quarta-feira, 30 de abril de 2014

MÃES DE UTI

Ontem assisti mais uma matéria sobre mães de UTI, que me fez voltar exatamente ao dia 28/09/2009 e aos 36 dias seguintes.
Toda vez que vejo alguma coisa sobre isso, não consigo conter a emoção, parece que toda a angustia e ansiedade voltam. Dá um aperto no peito, aquele nó na garganta e as lágrimas caem compulsivamente.
Como sei que muitas mães que acompanham o blog estão nessa fase ou ainda vão passar por isso (já preparadas pelo médico e avisadas desde o dia do teste de gravidez), decidi escrever este post, que mesmo antigo, parece sempre muito atualizado em minha memória.
Durante as 33 semanas de gravidez me preparei para a UTI Neo. Sabia que isso era inevitável e pensei que já sabia tudo sobre essa fase. Achei que não seria um grande desafio, afinal, passei meses de repouso, segurei 4 filhos na barriga e enfrentei grandes obstáculos. Idéia totalmente errada!
Essa fase é marcada por várias etapas, muita angustia, muita ansiedade e emoção. Momentos de alegrias, momentos apreensivos, choros e risos fazem parte do dia a dia da mãe de UTI.
A “estreia” naquele lugar totalmente novo, cheio de aparelhos e apitos, onde passaremos longos dias, até ultrapassar a porta da saída é o primeiro grande susto. Lavar as mãos duas vezes antes de entrar na área de UTI, passar álcool em gel, colocar avental, máscara e toca, como se fossemos um grande risco para aqueles de gerei com tanto cuidado e amor, dá uma sensação esquisita de distância, falta de intimidade. Não temos autonomia sobre eles, não sabemos o que pode ou não pode fazer. É naquele momento que recebemos todas as orientações e nos pegamos pedindo autorização para uma (AINDA) estranha, sobre o que podemos ou não fazer com nossos próprios filhos.
Olhar meus bebês tão miudinhos e indefesos, cheios de fios, esparadrapos e aparelhos ligados, os sustos do apitos dos computadores que controlam todos os movimentos, é insanamente perturbador.
Durantes alguns dias, ou até semanas, dormimos e acordamos com os apitos na cabeça, nos assustamos durante o sono e vivemos em estado de alerta. Depois nos acostumamos e até aprendemos a avaliar e manusear.
Próxima dura etapa: a alta da mãe! Ai como é duro ver todas as mães sorridentes, deixando a maternidade com seus bebês no colo e a gente saindo sozinha, com o olho inchado de tanto chorar na despedida, sabendo que deixamos os nossos pequenos naquela incubadora, sem os nossos cuidados.
A chegada em casa foi difícil. Circulei pelos quartinhos, olhei cada berço, como se não soubesse que seria assim. Chorei muito até cansar e dormir, mas a cada hora de mamada (no meu caso de tirar no banco de leite), aquela dor voltada e eu me sentia vazia.
Ansiedade para a manhã seguinte, para passar a tarde toda sentada olhando para incubadoras, pegando mini pezinhos e mãozinhas, rezando para que tenha engordado um grama e que não tenha nenhuma intercorrência.
Isso se segue durante todo o período de internação, mas aos pouco as coisas mudam! Os apitos já não incomodam mais, passamos a confortar novas mães que chegam, criamos laços com enfermeiras e funcionários do hospital, nos apioamos no banco de leite e vamos comemorando cada vitória.
De repente, o bebe vence a primeira fase, pode colocar roupa e sair da incubadora. Que sensação incrível! Pegar nosso filho nos braços sem pedir permissão, sentir seu cheirinho e amamentar. Quanto tempo esperei por esse momento!
Com o mesmo nó na garganta do início e lágrimas nos olhos, agradecemos à Deus pela primeira grande conquista!
E daí por diante, a angustia diminui e a ansiedade cresce.
De repente, todos estavam de roupa  (no período de incubadora, o bebê não pode colocar roupa, fica só com a fraldinha) e a alta se aproximava.
Treinada pelas melhores e mais cuidadosas enfermeiras, um misto de sentimentos me dominava.
A dependência do monitor era a primeira insegurança. Implorava para que me deixassem levar pra casa, não queria sair sem eles, depois descobri que TODAS as mães fazem isso, Ufa! Também queria levar as enfermeiras, mas agora era minha vez de assumir a minha prole e encarar o desafio.
Prontos para a alta, não tem como conter a emoção! Todas as outras mães que ainda passam pelo processo de mãos esterilizadas e avental, que me acompanhou por 36 dias, estão no corredor, para acompanhar aquele momento. Toda a equipe de enfermagem também se posiciona para aplaudir a saída. A comoção é geral! É um momento de confiança e esperança para quem fica e um fim de um importante ciclo para quem vai.
A sensação daquela alta vem à minha mente sempre que lembro desses dias, falo ou assisto algum programa, mas a certeza de que venci todos os obstáculos, todas as dificuldades e comemorei todas as vitórias, compensam o choro e me fazem comemorar cada dia com minha turma ao meu lado.

Mães que ainda estão passando por isso, acreditem em Deus e nas pessoas que estão cuidando dos seus filhotes. Não segure nenhum sentimento e tenha a certeza de que isso vai passar, mas que te acompanhará pelo resto da sua vida, como um sentimento de vitória e força.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

TENHO UM QUE VALE POR QUATRO!

Ok, sei que mãe é mãe, independente do número de filhos que tem.  Sei que muitas vezes achamos que o nosso filho é o que dá mais trabalho de todos, é o mais teimoso e mais agitado, e que nossa vida é a mais louca, só não fale essa frase para uma mãe que REALMENTE tem 4 e que dentro desses 4, também tem mais alguns que valem por mais 4! Principalmente se for naqueles dias completamente loucos, que a gente quer matar o primero que ve pela frente.
Essa não foi a primeira, muito menos será a última vez que escuto essa frase: “Eu te entendo, o meu vale por 4, fico doidinha, não sei como você aguenta!”
Respondendo: Eu sou doidinha!! Aguento exatamente porque pirei desde o momento que soube do resultado e não suporto comentários como este em uma situação de emergencia!
Bom, isso aconteceu depois de uma aula de natação, eu sozinha para dar banho, trocar, segurar no banheiro e liberar logo os chuveiros para as proximas mães.
Para qualquer mãe um pouco inteligente, analisando aquela situação, ou ficaria quieta para não correr o risco de sofrer consequências, ou ajudaria a tal mãe para ficar livre logo daquela bagunça e o banheiro ficar mais tranquilo.
Mas não, não foi o que a tal fulana com sua princesinha fez.
Já completamente desequilibrada, depois de correr atras de filho pelado pela recepção, pegar filho molhado na academia brincando em aparelho e conseguir concluir a forte tarefa, respondi, finalmente, para a fofa!
Imagino mesmo que sua boneca seja terrível e de o trabalho de 4, posso imaginar o que seja isso, mas vc pode fazer um teste para descobrir como eu dou conta, se vc daria e todo aquele blá blá blá que vc me disse:
-       na hora de ir embora, coloque a princesinha 4 vezes na cadeirinha e quando chegar em casa, repita o mesmo processo 4 vezes.
-       Na hora do jantar, corra atras dela, coloque na mesa e faca isso 4 vezes. Faca 4 pratos e fique repetindo TUDO o que vc falar para ela por 4 vezes.
Ufa! Passamos bem dessa etapa, agora próximo passo:
-       nada como assistir um filminho ou um desenho para acalmar, né? Coloque no Discovery, NÃO!! no nick, NÃO! quero ver Netflix, NÃO! quero brincar de boneca!
Ufa! Mais uma etapa concluida com sucesso (e um pouco de stress), vc deu um grito e disse que é Peppa e acabou! Quem não quiser vai pro quarto.
Penultima e tb desgastante parte:
Banho!!! Que delicia a hora do banho, né? Vamos pegar brinquedinhos, cantar, falar da escola… Só que não!!! Você tem que fazer isso 4 vezes, não vai estar com essa paciência toda e nem pode demorar tanto, pois além de acabar com a água do planeta, você não pode se esquecer que deixou 3 sozinhos enquanto vc lava um.
Então, vc vai fazer um teste – coloca sua boneca rapidinho no banho, tira, seca, coloca o pijama e repete isso 4 vezes!! Uhuuuu que divertido, né? To começando a achar que sua bonequinha não dá taaaaanto trabalho assim.
Mas se ainda assim você achar que está tão difícil apenas com uma que vale por 4, coloque para dormir.
Voce coloca, cobre, beija, fala do dia, diz que ama, da boa noite e repete isso 4 vezes, ai, quando estiver saindo do quarto, ela vai dizer que está com sede. Voce leva água, cobre, da beijo e sai de novo, mas não se esqueça que eles são 4, todos vão pedir água, todos terão sede!!!
Terminou a fase da água, cobriu todo mundo, o silêncio reina e voce respira aliviada que venceu, né? NÃOOO tem a parte do xixi de antes de dormir, lembra? Os 4 terão uma vontade louca de fazer xixi assim que você sentar para assistir seu jornal, novela ou whatever.
Ai tem briga, tem mais água, tem frio, calor e blá, blá, blá, até que vc descobre que – NÃO, sua bonequinha realmente não vale por 4 e você JAMAIS deveria ter feito aquele comentário naquele momento.
Então vc desiste de tentar, deita na sua cama em paz e chama sua princesa pra dormir com você, afinal, é só uma e não vai te incomodar, pois sua cama é king e tem espaço pra mais 4!!!


(ps. Apenas um desabafo com um pouco de humor e um alerta! Rsrs)

segunda-feira, 14 de abril de 2014

QUERIDO PAPAI NOEL...

Esse ano o Natal teve outra cara, outro gosto e toda sua magia renovada!
Foi o ano que as crianças finalmente entenderam como funciona, quem é o Bom Velhinho e que o receberam em casa.
O ciclo da vida é realmente muito interessante! Quando já estamos começando a cansar desse corre-corre de natal, de comilança, de presentes e casa cheia o tempo todo (que, particularmente, eu sempre AMEI!), eis que nascem os nossos filhos e renovam todas as fantasias que vivemos!
Por eles e para eles, como foi e como é desde o resultado positivo! Rsrsrs
Organizei o Natal em casa, montamos uma árvore linda, enfeitamos tudo com muitos laços, muitas bolas, muito papai noel e muita vela, pra dar ainda mais alegria na casa.
As crianças passaram o mês inteiro encontrando papai noel na rua e no shopping, fazendo os mesmos pedidos e acreditando em toda a história linda do bom velhinho. Como eu não estava encontrando nenhum papai noel para passar em casa na noite do dia 24, um dia encontramos com um em uma loja e ele explicou (atendendo pedidos da mamãe) aos 4 que, talvez, não conseguisse passar aqui para dar os presentes pessoalmente, pois seriam muitas crianças do mundo todo!
Como meus filhos são absolutamente especiais, entenderam em aceitaram prontamente! Explicavam para todos que o papai noel não sabia se conseguiria passar aqui, pois tinha muita criança para atender, mas que traria os presentes! Ufa!
Mesmo assim, mãe é mãe e eu não podia desistir assim tão fácil. Eis que faço o convite para o Tio Ze (tio avô) e ele topa!!! Não só topou como ficou animado e levou super a sério a história. Ehehhe
Chegou a grande noite, os 4 arrumados subiram com o papai para brincar enquanto arrumávamos o Santa e o saco de presentes. De repente, eles ouvem o sino e descem correndo! Tudo certo como um conto de fadas!!!
O Papai noel entrando com o saco cheio, os olhos das crianças brilhando, desacreditando que aquilo realmente estava acontecendo.
Presentes entregues, fotos, beijos, abracos e muita emoção, começam as perguntas de crianças:
-       “cade seu trenó?”
-       “cade seu doende?”
-       “vc não vain as outras crianças? Como veio aqui se não ia poder?”
-       “vc não trouxe nenhum presente pra mamae?”
-       “vc que fez esse presente?”
Depois de conseguir se esquivar das perguntas, hora de ir embora! Tio Zé  se troca escondido no lavabo e volta pra casa. Os 4 desesperados correndo pra contar que o papai noel tinha passado e ele tinha perdido, eis que 2 encontram a roupa do papai noel e o sino! Ops!
E la vem uma nova onda de perguntas e muita criatividade para manter esse sonho por mais alguns aninhos!
Natal feliz, natal em familia, sonho de criança, mais uma missão cumprida!





quarta-feira, 9 de abril de 2014

OS 4 ANOS, QUASE COM 5!


Mesmo com um mega atraso, levando em conta que as crianças ja estão com quase 4 anos e 6 meses, não poderia deixar de registrar o aniversário de 4 anos da minha grande turma!
Com quatro filhos, a vida é uma constante festa, tudo é motivo de farra e muito barulho! Sempre que tem bolo tem que ter parabéns, com vela e tudo, um parabéns pra cada um. (rsrrs)
Mesmo assim, estavam super animados e ansiosos com a festa de verdade!
Como estavam em 2 salas separadas e a festa viraria um grande evento social, além da responsabilidade de cuidar de mais de 50 crianças de 4 anos, deixei cada um escolher 4 amiguinhos da escola para comemorar com eles aqui em casa. Sendo assim, seriam 16 amigos, mais os filhos de amigas minhas, ou seja, uma grande festa!
Para que pudessem comemorar com todos, na sexta-feira fiz a festinha na escola, que eles amam! Além de serem super especiais naquele dia, tem toooodos os presentes que criança adora! Chegaram com 4 sacos de 100 litros cheios de pacotes. Uma alegria só para abrir um por um!
Enfim, o grande dia da festa em casa! O tema escolhido foi o Sítio do Pica Pau Amarelo, ufa! Com isso, ainda consegui manter um tema só e uma única mesa, mas já não consegui a história de dividir o bolo, pois cada um queria o seu bolo, o seu parabéns e a sua vela.
Mandei fazer 3 pequenos da Emilia para as meninas e 1 pequeno do Saci, para o João Pedro.
Chamei uma recreadora que veio de Emília e a Assistente que veio de narizinho! Estavam simplesmente encantados! A família quase em peso, exceto o vovô que não conseguiu vir do Sul e o tio Marcelo, tia Mariana e priminhas que não conseguiram vir de Miami, mas todos acompanharam de “pertinho” pelo facetime.
A Laura era a mais ansiosa para a chegada dos amiguinhos, todo momento  queria ir até o portão para ver se alguém tinha chegado! Todos sorrindo sem parar, correndo pra lá e pra cá, encatados com a mesa que fiz com todo carinho e que, por sinal, ficou mega fofa!
Casa cheia, crianças correndo e brincando sem parar, as recreadoras encantaram a turma com todas as histórias, fantasias, pinturas no rosto, mão e onde mais quisessem, brinquedos espalhados por todos os lados e um saldo de 4 filhos felizes e realizados!
O parabéns foi aquela delicia sem fim, pois além do quarteto, minha måe também faz aniversário no mesmo dia.
Cada um apagou sua vela, cortou seu bolo e teve sua exclusividade solicitada e importante para multiplos.
No fim, fizeram questão de entregar, um a um, a lembrancinha aos amigos.
Já a noite, depois do ultimo convidado sair, foi hora de abrir mais uma grande leva de presentes. E a folia recomeçou!
Os quatro foram para a cama esgotados e completamente satisfeitos com o dia incrível que viveram!
Não tem cansaço, não tem stress, não tem nada que seja mais importante que terminar um dia desse e deitar no travesseiro com a sensação de dever cumprido e um sonho de criança realizado!

Parabéns meus amores, por serem tão especiais! Obrigada por me ensinarem tanto a cada dia e me permitirem viver essa história tão linda de ser mãe de vocês! Obrigada meu Deus! Continue sempre protegendo e abençoando minha tão amada turma.

 MESA PRONTA ESPERANDO A FESTA COMEÇAR!

CAIXA DAS LEMBRANCINHAS! 

 TODOS PRONTOS COM A EMILIA E NARIZINHO!

 DELICIA ESSE COLO DA BISA!

 EMILIA, NARIZINHO E QUARTETO RECEBENDO OS AMIGUINHOS!

 BRINCADEIRAS E PURA ANIMAÇAO

 HORA DO LANCHE!

 EXISTE UM PALHACO MAIS LINDO?

 SUPER LOTACAO NO PARABENS

A GRANDE FAMILIA NA COMEMORACAO DA GRANDE TURMINHA!