MINHA VIDA

MINHA VIDA
NOSSO MONTINHO PERFEITO

NOS ACOMPANHE!!!

Quantos passaram por aqui

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O TAL DO DESFRALDE

Ai meu Deus, estou realmente quase pirando com essa história do desfralde.
Quando encontro mães que me dizem que foi super tranqüilo e que tiraram a fralda em 1 semana, fico até com raiva.
Será que eu que estou fazendo alguma coisa errada?
Será que ela quer me sacanear falando que foi tão simples assim, quando na verdade ela também quase pirou? Rsrsrs
Será que eles estão de brincadeira querendo me deixar mais doida?
Bom, seja lá qual for o motivo, tenho que admitir que está um pouco cansativo, desgastante e pouco produtivo, pois não tenho notado tanta evolução.
Assim que eles fizeram 2 anos iniciei o processo, mas acabei interrompendo por causa de uma virose, depois por causa da mudança.
Após as adaptações, recomecei o processo.
Faz 3 semanas que eles estão indo sem fralda para a escola e passando o dia inteiro assim. Todo dia vem uma sacola grande de calças, calcinhas e cuecas molhadas por causa de escapes. Aqui em casa é a mesma coisa.
As professoras dizem que eles estão melhorando, que cada dia escapa menos, que algumas vezes pedem...
Tirando a Laura, que desde o começo entendeu bem isso e adora ganhar parabéns pelo xixi, o resto acha que é uma brincadeira.
O João Pedro descobriu a semana passada que é legal, mas quer fazer toda hora para ganhar parabéns. Depois de levar 50 vezes e ele fazer uma gota, é só eu desistir que ele faz uma cachoeira no chão.
Claro que o fato de ter 4 e não ter mais tanta paciência, influencia muito, pois não aguento levar 4 filhos de 3 em 3 minutos para a privadinha. O que me intriga, na realidade, é que eles já entenderam que devem fazer as necessidades na privadinha, pois sempre que fazem no chão ou em qualquer outro lugar, eles mesmos dizem que tinham que fazer na privadinha.
A Sophia, por exemplo, fica sentada 10 minutos no troninho, levanta e faz no chão.
Se eles não estivesse se sentindo incomodados com a fralda e esse processo não fosse melhorar bastante minhas despesas, juro que por mim eles ficariam até a adolescência assim. Pelo menos estariam de fralda, mas com mãe por perto, pois pelo andar da carruagem, daqui a pouco quem está de fralda sou eu! Rsrsrsrs